Dia de decepção na (re)volta às aulas em Cabo Frio

O que deveria ser um dia de reencontro com o início do ano letivo não passou de frustração em muitas unidades escolares de Cabo Frio. Segundo apurado por dirigentes do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), alunos de diferentes localidades ficaram sem aulas por falta de professores.

Como já é sabido, há uma determinação da justiça pela imediata convocação – para contratação temporária – de professores aprovados no concurso público de 2009. Ainda de acordo com o que ficara ajustado entre o Sindicato, a Secretaria de Educação e a Justiça o critério para a seleção dos contratados deve ser a listagem oficial dos remanescentes do certame ainda em vigência. Segundo constatado pelo Sepe, a decisão não está sendo cumprida.


Além da questão jurídica, o retorno às aulas – ou o que deveria ser! – passou a ser outro problema para o cidadão cabo-friense que, mais uma vez, enfrenta dificuldades para estar nas salas de aula. 

As justificativas são duas: a dificuldade (como consequência da recente decisão jurídica) de celeridade nas contratações e reforma ( ? ) em algumas escolas. Nos dois casos fica a exposta a total desorganização da Secretaria de Educação. Vejamos: a Secretaria deveria trabalhar com a possibilidade de não lograr êxito no recurso junto às instâncias jurídicas. Se a pauta ficou estabelecida a partir de uma certeza de vitória jurídica, o “amadorismo” é ainda mais assustador. Quem administra “a coisa” pública tem de ter uma visão ampla do processo administrativo e ter como bússola estratégia para suplantar intercorrências que comprometam, neste caso, o início do período letivo.

Quanto à contratação dos profissionais, há, no meu entender um agravante: a folha de pagamento. É cultural postergar a apresentação dos docentes até o findar do mês de fevereiro. Tal medida diminui o tempo de vínculo do profissional contratado com o poder público e, consequentemente, “amortiza” o peso da folha de pagamento no orçamento do Executivo. É o “velho” hábito “novo” que sempre tem como bengala uma desculpa diferente: em determinado ano o problema são os fenômenos naturais; noutro, é a decisão da Justiça.

A falta de professores gerou indignação em familiares de alunos
Ao que parece, certo é que, ainda que seja prometida regularidade das atividades letivas a partir desta terça-feira (24), só na próxima semana é que as salas estarão repletas de alunos e professores.

Dia de decepção na (re)volta às aulas em Cabo Frio Dia de decepção na (re)volta às aulas em Cabo Frio Reviewed by Alessandro Teixeira on 23.2.15 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.