Prefeito anuncia austeridade para recuperar economia, mas continua apostando errado

Alair Corrêa, prefeito de Cabo Frio, é daqueles que usam as redes sociais para expressar seus sentimentos, suas preocupações e também sua visão da sociedade e da fase administrativa e política do governo. O prefeito também não economiza quando quer manifestar sua insatisfação com correligionários ou adversários.

Seguindo esse seu estilo de comunicar, o prefeito fez duas publicações em um de seus perfis no Facebook dando conta do momento econômico da cidade (por esta oportunidade, o termo correto a ser usado é "econômico"; a questão "financeira" abordarei depois). 

Na mais recente postagem, o prefeito apresenta medidas que serão adotadas dentro em breve, tais como a cobrança de impostos, o corte de ponto daqueles funcionários que não trabalham e a cobrança de energia elétrica daqueles comerciantes que usam os espaços públicos (abaixo publicamos a íntegra do texto do prefeito). A intenção de Alair é “acabar com essa dependência em relação aos royalties do petróleo”.


Já no outro texto, o prefeito está certo de que a “Praia do Forte, junto com as outras praias, vai nos tirar dessa dependência de 30 anos dos royalties” (ajustes nossos). O texto segue num tom saudosista, com recordações de uma cidade mais voltada para o bucolismo, para um cenário que vem sendo desconstruído pelo turismo de massa especialmente após Cabo Frio ter sido configurado como município produtor de petróleo.


Aí é que reside o problema! A Praia do Forte e as demais praias da cidade servirão como impulsionadores da economia quando o turismo for qualificado. Há um grave descuido quando se pensa nos aspectos turísticos de Cabo Frio com olhar exclusivo para espaços naturais que, dada a sua beleza, atraem – sem esforço e engenharia do gestor público – milhares de pessoas. A cidade é muito mais do que isso. Temos outros atrativos que poderiam servir para alavancar a nossa economia e nos tornar independentes nas relações verticais governamentais de captação de recursos.

A questão da qualificação do turismo é mais profunda e deve começar pela reestruturação dos aparelhos públicos e privados. A quantidade e qualidade dos leitos nos hotéis e pousadas, a capacitação técnica de agentes para o atendimento ao turista, a elaboração de estratégias de mobilidade urbana, o calendário de eventos, entre outros, devem estar na pauta de toda e qualquer cidade que pretenda “viver da economia do turismo”.

Entender como turismo a chegada de pessoas motivadas pelas belezas naturais e pelos eventos de “massa” é o mesmo que pisar no acelerador e manter o freio de mão puxado. Danificaremos o equipamento, extinguiremos “nossas reservas de combustível” e não sairemos do lugar.

Esse tema vai nos acompanhar por um bom tempo aqui no blog. Fico com as palavras finais do prefeito: “somos fortes e conseguiremos”. Mudemos para conseguir! Minha aposta é pensar a cidade na sua totalidade e não na parte.

Prefeito anuncia austeridade para recuperar economia, mas continua apostando errado Prefeito anuncia austeridade para recuperar economia, mas continua apostando errado Reviewed by Alessandro Teixeira on 19.2.15 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.