Alair Corrêa dará entrevista coletiva para falar da crise

O prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, deve apresentar na manhã desta terça-feira, dia 31, em entrevista coletiva, a real situação financeira do município e as medidas que adotará para ajustar as finanças a partir do início de abril.

Como já tem sido “ventilado”, Alair deverá anunciar os cortes que promoverá para a readequação das contas públicas. Entre os cortes esperados estão a demissão de funcionários de diferentes setores da administração e a revisão de programas sociais.

A ideia é que os diferentes veículos de comunicação façam a transmissão do pronunciamento do chefe do Executivo. A Jovem TV (Canal 8), por exemplo, já está escalada para, mais uma vez, levar a informação para os seus telespectadores da região central da cidade e para a Grande Jardim Esperança.

O prefeito prestará as informações, ao vivo, direto do auditório da Prefeitura e, claro, acompanharei para, depois, sendo o caso, fazer as considerações que julgar necessárias.

Alair Corrêa dará entrevista coletiva para falar da crise Alair Corrêa dará entrevista coletiva para falar da crise Reviewed by Alessandro Teixeira on 30.3.15 Rating: 5

6 comentários:

  1. Caro Alessandro,
    Sei o quanto e difícil para o gestor publico administrar, quando um orçamento e pre - aprovado, logo as verbas são distribuídas pelas secretarias e autarquias. Muita destas verbas são empenhadas no inicio do ano, tais como Folha de Pagamento, contratação de serviços continuos, etc.... Um acidente de percurso, que venha a inviabilizar a arrecadação prevista, cria problemas imensos, visto que, dentre o que e mais importante na sequencia processual, esta a liquidação da despesa. A situação vivida neste momento por Cabo Frio, e muito preocupante, pois muitos prestadores de serviço são pagos não com a arrecadação própria, mas com o royalties. Como o orçamento anual, inclusive o plurianual, e aprovado em setembro do ano anterior, creio que a situação venha a ficar muito delicada. Somos Cabofrienses ou mesmo residentes, e deveremos sim estar preparados para algumas medidas desagradáveis . Ate o nosso Deputado Estadual Janio Mendes, conhecedor profundo da administração publica, colocou - se a disposição de auxiliar o Municipio. Cabe ressaltar que eventos, são normalmente empenha dos quando da realização da licitação para os mesmos, logo o que pode ser feito e apenas o remanejamento da dotação orçamentária para rubricas mais afetadas, assim como eventos existem outras tantas. Fica difícil julgarmos acoes, visto que não temos conhecimento do orcamento da cidade, mas sabemos o quanto complexo e a inviabilização de arrecadação e portanto na ponta final, a liquidação da despesa. Quem ja viveu o problema sabe o quanto e complicado, aspectos legais, aspectos sociais, etc.... Torço como Cabofriense que alternativas inteligentes venham a ser encontradas, levando - se principalmente, atingir de forma mínima os menos favorecidos.
    Abraços ,

    Vicente Soffientini ( Vicentinho )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vicentinho, meu amigo, á com grande satisfação que recebo suas intervenções aqui no meu blog. Isso me lisonjeia. Saiba disso.

      Quanto às questões de natureza financeira, todos sabemos que, com o avançar da crise, as contas não baterão. Por outro lado, você sabe disso, existem aspectos orçamentários envolvidos com a dimensão dos danos financeiros divulgados pelo prefeito Alair Corrêa. Seria incoerência desconsiderar esse impacto.

      Torço, também como cabo-friense e apaixonado por minha terra, que seja encontrado um ponto de equilíbrio. Mas, para isso, é preciso que haja transparência, algo raríssimo entre aqueles que nos governam e governaram. Não é de hoje que há interesses de esconder do povo os reais números da contabilidade pública. Daí a sensação de todos estarem com "a pulga atrás da orelha".

      Que o prefeito Alair Corrêa seja iluminado a tal ponto de promover as necessárias transformações.

      No entanto, ratifico, é preciso que venhamos a aprender com mais essa crise. Já passamos por isso, em proporções díspares, é claro, e nada aprendemos. Continuamos sendo administrados como se os royalties do petróleo fossem o bolo e as receitas próprias a cereja. Essa proporção precisa ser inversa e todos sabem disso e, mesmo assim, fazem vistas grossas.

      Prazer enorme em ter essa rica oportunidade de estar aqui com você, meu amigo, tratando de tema de grande relevância para nossa Cabo Frio.

      Forte abraço.

      Alessandro Teixeira

      Excluir
  2. Caro Alessandro,
    Sei o quanto e difícil para o gestor publico administrar, quando um orçamento e pre - aprovado, logo as verbas são distribuídas pelas secretarias e autarquias. Muita destas verbas são empenhadas no inicio do ano, tais como Folha de Pagamento, contratação de serviços continuos, etc.... Um acidente de percurso, que venha a inviabilizar a arrecadação prevista, cria problemas imensos, visto que, dentre o que e mais importante na sequencia processual, esta a liquidação da despesa. A situação vivida neste momento por Cabo Frio, e muito preocupante, pois muitos prestadores de serviço são pagos não com a arrecadação própria, mas com o royalties. Como o orçamento anual, inclusive o plurianual, e aprovado em setembro do ano anterior, creio que a situação venha a ficar muito delicada. Somos Cabofrienses ou mesmo residentes, e deveremos sim estar preparados para algumas medidas desagradáveis . Ate o nosso Deputado Estadual Janio Mendes, conhecedor profundo da administração publica, colocou - se a disposição de auxiliar o Municipio. Cabe ressaltar que eventos, são normalmente empenha dos quando da realização da licitação para os mesmos, logo o que pode ser feito e apenas o remanejamento da dotação orçamentária para rubricas mais afetadas, assim como eventos existem outras tantas. Fica difícil julgarmos acoes, visto que não temos conhecimento do orcamento da cidade, mas sabemos o quanto complexo e a inviabilização de arrecadação e portanto na ponta final, a liquidação da despesa. Quem ja viveu o problema sabe o quanto e complicado, aspectos legais, aspectos sociais, etc.... Torço como Cabofriense que alternativas inteligentes venham a ser encontradas, levando - se principalmente, atingir de forma mínima os menos favorecidos.
    Abraços ,

    Vicente Soffientini ( Vicentinho )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vicentinho, meu amigo, á com grande satisfação que recebo suas intervenções aqui no meu blog. Isso me lisonjeia. Saiba disso.

      Quanto às questões de natureza financeira, todos sabemos que, com o avançar da crise, as contas não baterão. Por outro lado, você sabe disso, existem aspectos orçamentários envolvidos com a dimensão dos danos financeiros divulgados pelo prefeito Alair Corrêa. Seria incoerência desconsiderar esse impacto.

      Torço, também como cabo-friense e apaixonado por minha terra, que seja encontrado um ponto de equilíbrio. Mas, para isso, é preciso que haja transparência, algo raríssimo entre aqueles que nos governam e governaram. Não é de hoje que há interesses de esconder do povo os reais números da contabilidade pública. Daí a sensação de todos estarem com "a pulga atrás da orelha".

      Que o prefeito Alair Corrêa seja iluminado a tal ponto de promover as necessárias transformações.

      No entanto, ratifico, é preciso que venhamos a aprender com mais essa crise. Já passamos por isso, em proporções díspares, é claro, e nada aprendemos. Continuamos sendo administrados como se os royalties do petróleo fossem o bolo e as receitas próprias a cereja. Essa proporção precisa ser inversa e todos sabem disso e, mesmo assim, fazem vistas grossas.

      Prazer enorme em ter essa rica oportunidade de estar aqui com você, meu amigo, tratando de tema de grande relevância para nossa Cabo Frio.

      Forte abraço.

      Alessandro Teixeira

      Excluir
  3. Caro Alexandre,
    Fico feliz pelas suas palavras. Gostaria de como técnico ter acesso ao orçamento de Cabo Frio,
    pois apenas com o conhecimento, poderia manifestar - me de forma inteligente. A alguns anos manifestei - me para
    com o Prefeito Marquinho Mendes, que construirmos Hospitais, Postos de Saude, etc..., seria muito fácil,pois utilizaríamos recursos dos royalties, mas suprir - mos estes novos equipamentos, com as necessidades de pessoal
    seria o ponto nevrálgico, haja vista os percentuais admitidos pela lei de responsabilidade fiscal deveriam ser oriundos da arrecadação própria. Caro amigo Alexandre, conduzir nossa cidade, com esta arrecadação tao diversificada, e tao legalmente dirigida a determinadas alineas de despesa, faz com que o Admistrador do Orcamento, no caso o EXECUTIVO, alem de geri - lo, tenha uma sensibilidade para com a avaliação da economia
    em uma visão macro. Creio que com a gestão inteligente do orçamento ainda poderemos conduzir a cidade de uma forma coerente, sem virmos a afetar os mais humildes. Reitero que minhas colocações são de um técnico , mas desconhecedor do orçamento de nossa cidade.

    Abraços,

    Vicente Soffientini ( Vicentinho )

    ResponderExcluir
  4. Caro Alexandre,
    Fico feliz pelas suas palavras. Gostaria de como técnico ter acesso ao orçamento de Cabo Frio,
    pois apenas com o conhecimento, poderia manifestar - me de forma inteligente. A alguns anos manifestei - me para
    com o Prefeito Marquinho Mendes, que construirmos Hospitais, Postos de Saude, etc..., seria muito fácil,pois utilizaríamos recursos dos royalties, mas suprir - mos estes novos equipamentos, com as necessidades de pessoal
    seria o ponto nevrálgico, haja vista os percentuais admitidos pela lei de responsabilidade fiscal deveriam ser oriundos da arrecadação própria. Caro amigo Alexandre, conduzir nossa cidade, com esta arrecadação tao diversificada, e tao legalmente dirigida a determinadas alineas de despesa, faz com que o Admistrador do Orcamento, no caso o EXECUTIVO, alem de geri - lo, tenha uma sensibilidade para com a avaliação da economia
    em uma visão macro. Creio que com a gestão inteligente do orçamento ainda poderemos conduzir a cidade de uma forma coerente, sem virmos a afetar os mais humildes. Reitero que minhas colocações são de um técnico , mas desconhecedor do orçamento de nossa cidade.

    Abraços,

    Vicente Soffientini ( Vicentinho )

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.