Um prefeito sem mandato

Li, abismado, há poucos minutos, mais um texto escrito no calor da emoção e ao fervor do fígado, pelo prefeito de Cabo Frio, postado em sua página numa rede social, desta vez, para atacar e denegrir a imagem do jornalista Alessandro Teixeira.

Alessandro, ao contrário do prefeito, é um dos profissionais mais respeitados e éticos da cidade, exatamente por possuir como marca, além da linguagem diplomática, a maneira embasada de produzir suas observações, sempre utilizando dados concretos, na singular luta do bom jornalismo contra a mediocridade e a leviandade.

Ao anunciar, em seu site, que a prefeitura de Cabo Frio possui milhões em caixa, levando à estranheza o discurso da crise entoado pelo governante, Alessandro, simplesmente, expôs o que já estava exposto à população, no próprio Portal da Transparência, de responsabilidade da prefeitura.

Desta forma, se houve equívoco, que o prefeito processe a própria prefeitura. E, como ele é o ordenador de despesas do Poder Executivo, que processe e condene a si mesmo – o que seria um favor para cidade.

Ao finalizar sua “reflexão”, o prefeito afirma que, se houver dificuldades em implantar as medidas saneadoras que imporá à cidade, a culpa desse obstáculo será de Alessandro. Ora, vejam só: no primeiro ano de governo, o atual culpou o ex-prefeito; no segundo ano, culpou o PCCR; no terceiro ano, os royalties. E agora, se as desculpas e castigos não funcionarem, a culpa será do Alessandro. Simples assim.

Temos, portanto, um prefeito sem mandato, porque não é mais um líder. Um líder não transfere culpas – ele as assume. Temos, portanto, um prefeito sem mandato, porque, numa democracia, as pessoas são livres para publicar suas opiniões, e, mais ainda, para publicar o que já foi publicado, evidenciando fatos já expostos. Taxar isso de “desrespeito”, “mentira” ou “covardia”, é mostrar total desconexão com o mundo democrático – e não dá mais para exercer mandato de prefeito no Brasil fora desse universo, pelo menos, desde a Constituição de 1988.

Alessandro, seja bem-vindo ao time dos ameaçados de serem processados por exercerem a democracia. É muito gratificante ser agredido, perseguido e atacado estando do lado certo, principalmente, contra quem está do lado errado. Em 15 meses, o mandato, que já não existe mais, será oficialmente finalizado e a cidade voltará a ser uma república.


COMENTÁRIO

Quero agradecer as sinceras palavras do amigo Rafael Peçanha, uma referência na comunicação no município de Cabo Frio, especialmente por sua disposição de deixar tudo às claras para o cidadão que, por vezes, é privado do acesso à informação.

Obrigado, meu amigo!

Quanto ao rompante do prefeito, Rafael, é bom esclarecer que não me sujeitarei ao nível por ele praticado. Preciso conservar meus valores, meus princípios e não são as palavras dele que dimensionarão quem sou.


Um prefeito sem mandato Um prefeito sem mandato Reviewed by Alessandro Teixeira on 30.3.15 Rating: 5

4 comentários:

  1. Alessandro você tem credibilidade ,diferente desse senhor...

    ResponderExcluir
  2. Ei Alessandro amei as suas palavras a colocação delas e a clareza dos fatos Parabéns siga em frente seja sp vc mesmo

    ResponderExcluir
  3. Tudo isso como reflexo da Campanha Eleitoral, que troca votos por Assistencialismo e mal uso da Máquina Pública! A crise chegou! Infelizmente quem vai pagar a conta vai ser o pobre assalariado! E viva o voto de Cabresto!

    ResponderExcluir
  4. professor sou seu fã peço que faça uma comparaçao entre cabo frio e marica, pois o dinheiro gasto com o cartao de 50 centavos que agora é 1,50 dava para comprar uma frota de onibus em marica tem onibus de graça e nao recebe nem a metade do que cabo frio em Royalties de petroleo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.