'Crise financeira é incompetência administrativa', dispara Marquinho Mendes

O ex-prefeito de Cabo Frio, agora deputado federal, Marquinho Mendes (PMDB), não tinha se pronunciado sobre o momento em que vive o município, diante da crise financeira instalada em todo o Estado do Rio, devido às quedas na arrecadação dos royalties e no valor do barril de petróleo. Sem "papas" na língua, ele foi categórico, e falou sobre os problemas pelos quais passa a cidade, em entrevista na manhã desta quinta-feira (10), na Rádio Sucesso FM. Para ele, a crise nada mais é do que decorrência da incompetência administrativa do atual governo. E mais, tudo ficou ainda pior depois do esbanjo de dinheiro público, ocorrido nos primeiros anos da atual administração.


Marquinho lembrou ainda, que na época em que era prefeito, passou por crise parecida, em 2009, quando o barril do petróleo chegou a custar U$ 46. "Eu não mandei ninguém embora. Reduzi os salários de todos os comissionados em 20% e paralisei as obras. Mantive todos os empregos e os programas sociais. Além disso, eu tinha uma equipe técnica, pessoas que eram especializadas em cada pasta, não amadores", disse o ex-prefeito, que completou.

"Não posso compreender. Cabo Frio teve orçamento de R$ 800 milhões no primeiro ano do atual governo, quase R$ 1 bilhão, no segundo. E mesmo com este orçamento, o prefeito foi ao Banco do Brasil pedir empréstimo de R$ 100 milhões, alegando que precisava de dinheiro para pagar o Plano de Cargos e Salários? Isso não existe! Quero deixar claro que, o PCCR é um direito do servidor, que ia entrar em vigor mais cedo ou mais tarde. Tudo é uma questão de gestão".

Para o ex-prefeito, nada justifica as demissões. "Na verdade o prefeito inchou a folha dos contratados e comissionados e agora não dá mais para bancar isso. Mas não aceito que se jogue a culpa de tudo nos royalties. Até porque essa era uma perda de receita prevista. Concordo que agora, a reação vem em cadeia e toda a cidade vai sentir o impacto. Nós tínhamos uma equipe técnica, além disso, não esbanjávamos dinheiro. Para que fazer uma orla da Praia do Forte milionária? Eu entreguei uma praça de skate em novembro, meses depois a mesma foi demolida, para outra fosse construída metros ao lado. Isso é o que? Não há outro nome, a não ser esbanjo de dinheiro público. Nos primeiros anos foram realizados vários shows e queimas de fogos desnecessários. Tantos gastos, que não foi possível manter o mesmo padrão", disparou Marquinho Mendes.

"Agora, com o que é importante a atual administração não gastou dinheiro algum. Pelo contrário, abandonou. É o caso do Centro de Reabilitação, que deixei pronto, no Novo Portinho e até hoje não funciona. É o caso da obra do Centro de Convivência do Idoso, na Reserva do Peró, que hoje está em ruínas. E ainda tem o Restaurante Popular, no Jardim Esperança. A obra foi feita com recurso federal, mas não foi inaugurada e está parado. Tudo isso por que? Porque foi Marquinho que fez?", completou o ex-prefeito.

Uma coisa é inegável, Marquinho Mendes nunca escondeu a vontade e intenção de voltar a ser prefeito de Cabo Frio. Posicionamento que ele mantém firme. "Serei candidato em 2016. Não estou impugnado. A oposição pode falar o que quiser. Mas quero ver quem é que vai poder provar que estou inelegível. Pelas ruas de Cabo Frio, nunca ouvi tantos 'volta Marquinho', como tenho escutado agora. Serei a opção dos eleitores para a reconstrução de nossa cidade", afirmou.

O atual prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, foi convidado para responder às colocações de Marquinho Mendes, em entrevista no programa Clipping Sucesso, da Rádio Sucesso FM, na próxima segunda-feira (13), quando a equipe do Portal RC24h fará nova matéria, com todas as respostas.


COMENTÁRIO

Tão importante quanto falar da crise é expor os números da contabilidade pública. Aliás, quem fala de números hoje em Cabo Frio sofre as mais vis agressões - coisa de gente desqualificada mesmo! 

Assim, continuaremos vendo de um lado o governo fazendo a "crise" de muletas e a oposição buscando entender como os quase R$ 2 bilhões "administrados" por Alair Corrêa nos últimos dois anos não são percebidos pela população. Essa conta não "bate".

'Crise financeira é incompetência administrativa', dispara Marquinho Mendes 'Crise financeira é incompetência administrativa', dispara Marquinho Mendes Reviewed by Alessandro Teixeira on 11.4.15 Rating: 5

2 comentários:

  1. 'Crise financeira é incompetência administrativa', Caraca, Marquinho Mendes! Caim matou Abel né Marquinho?

    ResponderExcluir
  2. 'Crise financeira é incompetência administrativa', Caraca, Marquinho Mendes! Caim matou Abel né Marquinho?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.