A estratégia econômica do governo é de extrema dependência das transferências

O governo de Cabo Frio tem anunciado, desde o final de março, que em no máximo três meses a questão da “crise” financeira estará resolvida [faltam dois meses nessa contagem regressiva]. A recuperação em curto prazo pode até acontecer, mas ainda por força das transferências constitucionais. 

O governo, no entanto, se apresenta com um otimismo fora do comum, quando, na verdade, continua refém dos recursos federais e apostando na elevação do preço do barril do petróleo e estabilização do dólar frente o real. É o que penso.

A questão da dívida ativa, que o governo acredita ser “uma carta na manga”, resolverá o problema do governo e não da cidade. Precisamos de um programa econômico, passando, inclusive, pela estruturação do Turismo. 

Por outro lado, o prefeito anuncia trabalhar a partir das possibilidades já existentes, quando precisamos é viabilizar outras alternativas, numa conjuntura econômica que amadureça a partir de uma perspectiva sólida e moderna, capaz de levar Cabo Frio a um novo cenário. 

Explorar o contribuinte com o discurso de que estamos fortalecendo a economia local e alavancando a arrecadação própria é típico de quem não tem uma estratégia definida. Precisamos de ousadia e criatividade e investimento em infraestrutura. 

Trabalhar no sentido de recuperar os números da economia que resultam de negligências deste e de outros governos é revelar para a população a incompetência e irresponsabilidade enquanto gestor público.

Assim, ou teremos o mais do mesmo, ou Alair Corrêa está convicto de que seus discursos neste momento de “crise” são a melhor ferramenta de marketing. Aliás, diga-se de passagem, um marketing muito ruim e falho e que o tempo todo prima por subestimar a inteligência do cidadão.

A estratégia econômica do governo é de extrema dependência das transferências A estratégia econômica do governo é de extrema dependência das transferências Reviewed by Alessandro Teixeira on 7.5.15 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.