Professora faz um "retrato" do caos da administração de Cabo Frio

Existem alguns indicadores sociais que apontam o nível de desempenho dos governantes nas três esferas (municipal, estadual e federal), dentre eles: Educação, Saúde, Segurança, Mobilidade e Serviços Urbanos. Posto isto, vou me direcionar à minha cidade, Cabo Frio, e vou usar exemplos pessoais ou bem próximos da realidade da minha comunidade. 


No campo da Educação, apenas agora, final do mês de maio, é que meu filho passou a ter a grade de professores completa. E ainda assim, toda vez que chove, ele não tem aula, pois a sala de aula dele alaga. Isso mesmo: alaga! Tenho certeza absoluta que esta realidade não é partilhada apenas pelos coleguinhas dele, mas sim de muitas escolas municipais da minha cidade.

No campo da Saúde, não obstante faltar médico, remédios, vacinas e humanização no atendimento desde a recepção, agora falta até equipamento, como foi o caso do desfibrilador que levou um paciente a óbito no hospital do Jardim Esperança.

No campo da Segurança, em nível municipal, o grande clamor é que os guardas municipais façam a travessia das crianças em horário escolar, em vários pontos da cidade. Como isso não é atendido devidamente, um dos resultados foi a morte do menino no Parque Burle. Mas fazer o que, se nem o patrimônio municipal eles podem cuidar? Como dizem, é a crise, apesar do problema ser antigo. Querem armar esses servidores, mas sequer estabelecem o que de fato eles devem fazer.

Quanto à Mobilidade, o que dizer? O Cartão Dignidade teve seu valor aumentado ao valor da tarifa do ônibus com ar condicionado, mas continuamos andando nos coletivos comuns que, diga-se de passagem, estão em menor quantidade. Discretamente, algumas linhas tiveram a frota reduzida.

Os Serviços Urbanos... Ah... várias esquinas da periferia parecem até lixeira. Não estou falando de entulho. É lixo mesmo! Além de ruas escuras, sem manutenção da iluminação pública, mas com a cobrança da taxa garantida em nossas contas.

Notem que neste relato eu não faço reclamação. E nem vou fazer. E vou justificar. Ontem li o comentário de um colunista afirmando que tinha um jornal, mas hoje ele é administrador de um hospital. Duvido que ele conheça o sistema ABC ou algum sistema de gestão, ou qualquer aspecto profissional do que ele exerce, devendo conhecer apenas o que a sua pouca prática lhe permite.

Então lembrei que, há pouco tempo atrás, uma criatura me disse que enquanto eu perdia meu tempo fazendo faculdade, ele, que não tem nem o primeiro segmento do Ensino Fundamental completo, era secretário. Pensei em perguntar a ele qual era o mérito disso atualmente, mas achei que ele iria querer que eu explicasse a pergunta e, sinceramente, não estou para isso. 

Não satisfeito com sua colocação, o infeliz disse que se eu quisesse, já que estou desempregada, ele poderia conseguir para mim um serviço na empresa de limpeza da cidade. 

Foi com essas duas situações que me dei conta de que este é o problema da cidade. Pessoas sem qualificação ocupando cargos essenciais para o bom funcionamento administrativo do município. E a cidade afundando... E os “aspones” de plantão afirmando que este quadro não é real.

E aí, não dá pra reclamar. Só dá pra esperar 2016!
_______________________________________________________________________________________________
SILVANA BRAGA é moradora do bairro Jardim Esperança e professora de História.


Professora faz um "retrato" do caos da administração de Cabo Frio Professora faz um "retrato" do caos da administração de Cabo Frio Reviewed by Alessandro Teixeira on 30.5.15 Rating: 5

6 comentários:

  1. Problema do transporte público eu resumo apenas em uma palavra: LIXO. Muito longe do problema ser somente o tal "cartão dignidade/Serviço Ruindade - seu fosse o prefeito finalizava esse subsidio -, mal formulado . Eu vou lhe dar uma nota 5,0 na "matéria" mobilidade. Com todo respeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só para complementar: O bairro de Cabo Frio Jardim Esperança, tem uma tarifa intermunicipal. Tem como usar o cartão do subsidio? Até hoje ninguém me deu uma justificativa mais convincente do que a de sempre dita entre os dentes em programas de rádio: "O ônibus passa a roda em outro município". Precisa? Preciso escrever mais alguma coisa?

      Excluir
  2. A título de esclarecimento, foi elencado apenas um ponto de cada aspecto listado. Com certeza, as questões relativas à mobilidade vão muito além do "cartão dignidade", mas colocá-los no texto acabaria tornando-o grande demais. Outro esclarecimento que cabe é com relação à linha de ônibus Jardim Esperança/ Centro.No ano de 1991 participei, junto com o então vereador Jânio Janio Mendes da coleta de assinaturas de um abaixo assinado, que depois se tornou uma ação coletiva contra a Auto Viação Montes Brancos, onde reivindicávamos a igualdade do valor da tarifa municipal, visto que a linha atende à um bairro do município de Cabo Frio, mas tinha tarifa de intermunicipal. Durante o processo, a empresa de ônibus alegou que o valor da tarifa era embasado em determinação do DETRO, visto que a linha percorre por 16 quilômetros dentro do município de São Pedro da Aldeia, e que para reduzir o valor teria que não circular neste trecho, o que acabaria por prejudicar os moradores, principalmente, do Porto do Carro, em São Pedro da Aldeia. Diante disso ficou determinado, pela justiça, uma redução no valor da passagem que, atualmente, é de 0,15 centavos. No ano passado, a empresa tentou rodar uma linha Jardim Esperança, que não passava por São Pedro e que tinha tarifa municipal, mas era tanta embolação no trajeto e nos horários, que culminou em uma avalanche de reclamações, que acabou não funcionando e foi abandonada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Jardim Esperança é o maior e mais população bairro tem Cabo Frio....... Eu desconfio que foi uma esperteza que agora o efeito foi ao contrário. Por isso, muitos passageiros do Jardim Esperança "migraram" para a linha 321 (São Cristóvão - Tangará) e o ônibus do Jardim Esperança, quase sempre trafegando vazio.
      Mas não tem linha: Cabo Frio x Porto do Carro? O que é DETRO? Ah, já sei o que é - eu já joguei no Google.
      Realmente, tem muita "embolação" nos horários e itinerários no "transporte público" de Pagode City. A Salineira tem muitas dificuldades em cumprir horários , itinerários e a Prefeitura de fiscalizar. Dificuldades até para fazer pontos de ônibus. E Ai? Reclamaram e como sempre não deram atenção devida, não exigiram nada como sempre da Dona Salineira, que manda pra caramba , caiu no esquecimento e voltou tudo como era antes do Cartel , digo dos Abrantes. Povo merece. Calado eternamente.

      Excluir
  3. ERRATA: .......tudo como era antes no Cartel , digo no quartel dos Ambrantes.
    #FORASALINEIRAEPASSAIVIDADEDOS99%DOSUSUARIOS

    ResponderExcluir
  4. Não devemos nos esquecer que o caos da administração é proporcional e reflexo da sociedade, o município tem mais de 140.000 eleitores, que deram anuência a isso tudo quando elegeram essa gente! Junta com a miséria da região segundo o IPEA o estado do rio de janeiro tem perto de 600.000 (seiscentas mil) pessoas vivendo em estado de pobreza extrema, onde a maioria situa-se no noroeste, norte e baixadas litorâneas, obvio com a região dos lagos e cabo frio. Quanto a ter capacidade, competência nas funções diversas do município, aí está novamente um dos segredinhos de levar as eleições! São vitimas e todos são culpados pelo caos! Game Over!!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.