Será que somos independentes?

Hoje nossa cidade completa trinta anos de emancipação política. Durante esses anos que se passaram, nosso município foi sede de uma grande empresa, a querida Companhia Nacional de Álcalis, na qual nosso saudoso ex- presidente da República, Getúlio Vargas, nos deu a honra de visitar - na época éramos ainda da cidade de Cabo Frio. Com certeza, a empresa Álcalis foi o fator que mais incentivou a emancipação de Arraial do Cabo, em 1985.

A qualificação profissional e as vagas de trabalho que a Companhia gerava para toda Região fizeram com que a economia local, que na época centralizava o capital em torno da pesca, passasse por uma transformação na urbanização da cidade. Podemos ressaltar a criação de uma vila de operários, uma escola, transporte público, etc.

Entretanto, nós cabistas sabemos da importância que essa empresa teve na história de nossa cidade. Mas infelizmente nossos governantes locais não souberam preparar alternativas administrativas para o fechamento dessa empresa e isso causou um grande “caos” na economia do município. 

Devido à falta de mercado de trabalho dentro da cidade, os profissionais da antiga Álcalis tiveram que buscar novas soluções para sustentarem suas famílias. Muitos migraram para a pesca, outros partiram para o comércio, alguns buscaram vagas de emprego em municípios vizinhos e uma parte enxergou que poderia viver através da Prefeitura.

O que analisamos hoje? Nossa cidade emancipou-se de fato? Podemos começar observando pela parte cultural. Nosso município não oferece formas de lazer para a população; na maioria das vezes temos que estar nos deslocando para as cidades vizinhas em busca de diversão e cultura.

Outro fator super importante que não podemos esquecer é a qualificação técnica. Podemos citar três áreas como exemplo: Turismo, Mecânica Náutica e a área offshore. Cursos que poderiam estar suprindo as necessidades de muitos pais de família e da juventude de Arraial do Cabo, sendo que infelizmente temos que buscar essa qualificação fora do município. 

Não podemos esquecer ainda do setor comercial. Muitas pessoas ainda buscam comprar produtos em outros lugares, sendo que uma das soluções para resolver esse tipo de problema é a criação de um setor comercial, incluindo algumas lojas do nosso município. A sugestão é que esse local ofereça uma praça de alimentação e lazer.

Precisamos também estruturar nosso turismo náutico devido à demanda de turistas que vêm à procura das belezas naturais de nossa cidade.

Nos dias atuais, existe pouca área territorial pública em nossa cidade na qual podemos fazer algum de tipo de desenvolvimento. Por exemplo, um dos últimos espaços disponíveis que tínhamos era o terreno da FIA, que poderia ter sido utilizado para algum tipo de trabalho, como a ideia do centro comercial. Mas essa área foi vendida em mais uma atitude sem pensar no futuro da nossa cidade.

Ainda temos algumas alternativas, que seriam nossos distritos, que vêm sendo esquecidos pelas as últimas administrações. Chegou a hora de olharmos com mais carinho para nossos distritos!

Por fim, como cidadão cabista, queria parabenizar Arraial do Cabo pelos seus 30 anos de emancipação política e dizer que estarei sempre disposto a tornar nossa cidade um lugar que seja cada dia melhor de se viver.

Junior Chuchu, cidadão cabista.


Será que somos independentes? Será que somos independentes? Reviewed by Alessandro Teixeira on 13.5.15 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.