CRÔNICA | Sem saber

Os dias passaram e aprendi que o tempo é o melhor remédio para soluções de problemas e corações partidos. Os pensamentos do que poderia ter sido tomaram conta dos meus dias e me sucumbiram ao ponto de duvidar de mim. Foi nesse momento que um click aconteceu e percebi que quem não me nota, talvez não me mereça…


Como foi difícil lembrar do seu olhar e do jeito que nos falávamos através dos risos, gestos e toques quase que secretos, só nossos… Era como se seus olhos pudessem se espelhar pelo meu corpo, percorrer cada parte como se fosse única. E seu beijo? Sabe quando sua boca é toda beijada e a sensação é de que nunca vai parar por ali? Senti saudade… quase consegui sentir sua respiração.

Lembrei que por medo me contive várias vezes… medo de me entregar, me apaixonar e sair ferida. Queria poder falar agora tudo que tenho guardado em meu coração, mas seu jeito também fez com que eu me afastasse… talvez a culpa tenha sido minha… quem sabe?

A questão é que você parece não sentir falta. Seu mundo é só seu e sempre deixa claro isso! O que nunca se incomodou em saber é que eu nunca quis tomar seu tempo, controlar sua vida ou acabar com a nossa liberdade individual. Eu só queria compartilhar momentos nossos, rir muito, sei que chorar às vezes. Não queria ser seu mundo, apenas desejava fazer parte dele! Até porque cada um tem sua vida, seus objetivos e acredito ser um erro abrir mão das coisas que queremos. Mas sei que sonhos se misturam e, por vezes, se tornam únicos. Os filmes favoritos podem não ser os mesmos, mas a pipoca com guaraná vão continuar sendo mágicos. As ideias nunca serão as mesmas, mas as críticas com certeza ajudarão a ambas as partes. E com o tempo veríamos que a lealdade é fundamental, que não sentiríamos falta de outras pessoas e que os nossos momentos se tornariam cada vez melhores e intensos, pois dentro da nossa individualidade, seríamos completos!

Hoje estamos sem saber o que poderia ter sido, como estaríamos… o tempo passou. Quando te vejo ou escuto sua voz meu coração balança e ainda sinto o gelo na barriga. Me contenho em meus pensamentos e lembranças. Volto a trabalhar. Meu telefone tocou… era uma mensagem sua. Quem sabe um dia você veja… tomara que não seja tarde. Tomara que eu não tenha ido embora…

KEETHERINE GIOVANESSA é empresária, jornalista, formada em Letras (Português e Espanhol), produtora, locutora e apresentadora de TV.

CRÔNICA | Sem saber CRÔNICA | Sem saber Reviewed by Alessandro Teixeira on 14.6.15 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.