Onde mora a indignação?

Se considerarmos o momento atual e a cidade de Cabo Frio, esta pergunta é propícia se adequada às questões políticas já com vistas em 2016, ano eleitoral. Digo isso porque, se analisarmos pela ótica política, o maior adversário do atual prefeito nas eleições do ano que vem é Marquinho Mendes, doutor (diga-se de passagem). 

Assim, comparando os políticos, nos damos conta de que não é surpresa nenhuma o fato das demissões de médicos anunciadas pelo prefeito com relação ao boicote do último fim de semana no Hospital do Jardim Esperança. Não vejo essas demissões como justiça para o povo, mas sim como revanche para o prefeito atual.

Os “aspones” de plantão alardeiam que acabaram os esquemas dos médicos. Eu poderia dizer que o prefeito cortou mais dedos para garantir outros anéis, mas acho que não tem mais dedos. O que tem agora é corporativismo político. Acabar com o corporativismo médico foi fácil, bastou uma canetada. Mas o corporativismo político se mantém e mais forte do que nunca.

Vi na rede social que foi iniciada uma campanha "pedindo" ao prefeito que aumente o limite do Cartão Dignidade para quatro passagens. A nossa "dignidade limitada" pelo prefeito carece de pedido. E o que parece é que todos esqueceram que os vereadores aprovaram na Câmara as alterações do referido cartão. E enquanto o povo se preocupa em pedir ao prefeito, a Auto Viação Salineira/ Montes Brancos faz o que quer na cidade, mesmo sendo uma concessionária prestadora de serviços. 

Na Saúde, relatei na minha página no Facebook e aqui no blog (clique aqui para ler) os esquemas políticos que acontecem. E não são poucos! Da mesma forma na Educação. Como disse na minha postagem, no corporativismo político é um escondendo o rabo do outro dentro de uma armário com a porta empenada.

Nada do que eu escrevo é novidade para nossos cidadãos. Por isso é necessário manter a memória em dia, não esquecer tudo isso que está acontecendo com a nossa terra amada porque no ano que vem essa mesma corja, que hoje ceifa nossos direitos em detrimento deste corporativismo para se manter no poder, virá como justiceiros do povo, alegando que foi limitada pelo Executivo atual. Mentira! Todos sabem muito bem o que os limita: não é o Executivo, mas a fome de poder e de se manter nele.

A caneta hoje está nas mãos do prefeito para alterar regras de direitos sociais, para extinguir autarquia e para demitir funcionários e médicos. E tudo com a anuência dos edis. Mas no ano que vem a caneta estará em nossas mãos. 

Não dá para continuar elegendo sem pensar, se de fato queremos o direito de reclamar depois. Sem querer menosprezar, temos vereadores que sequer sabem a função que exercem. Vamos refletir e pesquisar. É fácil falar que está indignado, mas onde mora a sua indignação? 

A solução não é ir para as ruas, mas iniciar um movimento interno, dentro de nossas mentes, lembrando que ao votar estaremos elegendo um funcionário público. Se fizermos este exercício de cidadania conscientes, quem sabe não jogamos o armário fora com todas as "coisas" que estão dentro. Pense nisso!

SILVANA BRAGA, cidadã e professora de História.

Onde mora a indignação? Onde mora a indignação? Reviewed by Alessandro Teixeira on 11.6.15 Rating: 5

5 comentários:

  1. O maior adversário do prefeito Alair é: a INCOMPETÊNCIA.


    A Dona Salineira,que teve duas concessões "bloqueadas" na justiça, concessionária prestadora de serviços? Eu considero mais que isso. A Dona Salineira faz da região dos lagos um interminável reality show. Vence todas as "provas", Sempre na liderança, Cheia de imunidade e os usuários sempre no "paredão". E detentora de um intrigante mistério.
    Deboche das reclamações, Reclama faz pior. Se computar todas as maldades,pode crer que vai superar as maldades do Boneco Chuck. Tudo isso, contando com as conivências das "otoridades" e a acomodação pacifica de grande parte dos usuários. Se o povo não acordar e sair do processo letárgico , que se encontra vai continuar assim. Contar com esses políticos e as "otoridades" dessa cidade, seremos sempre humilhados, aturando esse "serviço prestado" de quinta, que já está na zona de rebaixamento e a palavra dignidade ficará eternamente no cartão de plástico. Uma VERGONHA! Um ABSURDO!

    #XUPASALINEIRA!

    ResponderExcluir
  2. Deveriam pensar mesmo muito neste assunto, mas não irão! Nas eleições ficam todos felizes e a mídia alardeando a "Festa da Democracia"! Os grupos se reúnem para as estratégias de votos, os amigos dividindo cargos comissionados nas secretárias, as famílias sem a menor noção votando por que sobrinho pediu o tio falou que votando no estrupício tal eles vão arrumar um empregão. Só que o empregão é só para eles não dividem nada, muito menos oferecem algum serviço com responsabilidade e dignidade como costumam vomitar boca a fora. É não vai. Falta o fundamental, educação para ter discernimento na hora de votar em quem vai imprimir um ritmo de vida pelos seus próximos quatro anos! Agora serão cinco estamos fritos!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito!
      "Festa da democracia”, com voto obrigatório fica um pouco estranho. Brasil né?

      Ao invés de oferecer trabalho, oferece cesta básica. Ainda diz que é: da "dignidade". Eu acho muito mais digno, oferecer um trabalho, para que a pessoa tenha o próprio poder de compra. Comprar o que quiser Ter a sua própria escolha. É bem melhor!


      Excluir
  3. O novo slogan de Cabo Frio é: Nossa Terra Acamada!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na cama de uma UTI. Com morte cerebral.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.