SILVANA BRAGA | É necessário que a sociedade suburbana entenda seu valor

A Sociedade Suburbana é aquela que vive nos arredores da cidade. Falando mais claramente, suburbano pode ser entendido como “sub-urbano”, ou seja, fora do urbano. O urbano conta com aparatos de desenvolvimento como água encanada, luz elétrica, transporte coletivo regular, segurança, educação, saúde entre outros. 


Todos esses serviços são prestados com boa qualidade e o motivo é porque acreditam que o urbano, que é o centro, é quem “sustenta a cidade”. Nestes locais estão as pessoas com melhor qualidade de vida e de expectativa social e os aparatos garantem a manutenção dessa ordem.

No entorno da cidade cresce o subúrbio, com a clara noção de que está fora do centro urbano. Mas, na lógica, está o “sub-urbano”, localidades constituídas por pessoas tidas como sem nenhum agregador de valor (comercial, religioso, turístico ou administrativo), tratado sem nenhum incentivo ao lazer e recreação. 

A área suburbana geralmente é ocupada por pessoas de baixa escolaridade e com hábitos de pessoas com pouco potencial econômico. Isso se dá porque a prioridade é garantir a ordem onde é urbano. O suburbano sobrevive com o pouco que lhe é ofertado, que são as sobras da cidade. E assim fomos nos conformando ao longo do tempo. E isso parece duro, desumano e até ofensivo. Mas essa é a ótica social que vivemos. 

O grande problema é que no subúrbio, que carinhosamente eu chamo de periferia, existe, sim, uma população que por natureza é grande em número e em extensão de ocupação, e que cresce desorganizadamente e quase sem nenhum amparo. Mas cresce. E essa é a sacada para reverter a forma como é descrita a Sociedade Suburbana. É necessário que esta sociedade tome consciência de seu tamanho, de sua força e de seus direitos.

A Sociedade Suburbana de Cabo Frio é a maior de toda a Região dos Lagos. Esta sociedade elegeu dois vereadores e as urnas contam de sobremaneira com os votos da periferia para sacramentar quem será o governante da cidade. Não é a toa que todos os candidatos da cidade inteira vem para a periferia em tempos de eleição. 

Acredito que seria uma ideia bem interessante se representantes de todos os nossos bairros suburbanos se unissem e criassem um Documento da Periferia, estabelecendo suas necessidades, prioridades e condições e apresentassem a cada candidato que visitasse o bairro atrás de voto, e assim exigir um compromisso verdadeiro daqueles que querem o poder e que também entendem da responsabilidade de se estar no poder.

É necessário que a Sociedade Suburbana entenda seu valor. A história está cheia de exemplos de povos que entenderam seu valor e foram à luta. Não é o caso de uma revolução com sangue e guilhotina. Até porque os tempos são outros, apesar das práticas dos governantes parecerem as mesmas. Mas é tempo de revolucionar nossas ideias, nosso pensamento e nosso sentimento, reciclando-os. Nossa arma, hoje, é outra, é democrática. Nosso alvo é a urna e nossa bala é o voto. 

A Sociedade Suburbana precisa compreender o seu valor e o seu potencial para poder reformular a ordem social e efetivar sua cidadania e seus direitos, para que Cabo Frio continue a ser nossa será a terra amada de fato e não apenas no hino ou em propagandas de uma cidade que não existe.

SILVANA BRAGA, cidadã e professora de História.

SILVANA BRAGA | É necessário que a sociedade suburbana entenda seu valor SILVANA BRAGA | É necessário que a sociedade suburbana entenda seu valor Reviewed by Alessandro Teixeira on 23.6.15 Rating: 5

Um comentário:

  1. Atualmente em Cabo Frio é orla, periferias abandonadas e subúrbios esquecidos. A " sociedade suburbana" da cidade se contenta com pouco, se afunda no raso, se sente livre, leve e solta dentro de um cubículo e acha que barraco no alto do morro e cobertura.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.