Situação de penúria dos municípios que dependem dos royalties deve permanecer

O Estado do Rio recebeu na última segunda-feira (15) o total de R$ 195 milhões em royalties do petróleo, relativos à produção apurada na Bacia de Campos no mês de abril. O resultado é inferior em R$ 4 milhões (-2,1%) à cota recebida no mês de maio. No ano a perda percentual das receitas com as cotas mensais dos royalties chega a 22% em relação à 2014. A perda do Espírito Santo é maior e chega a 38%.

- A queda é resultado do dólar médio em abril na faixa dos 3 reais, do petróleo brent por volta dos 65 dólares o barril e uma produção na Bacia de Campos da ordem de 48 milhões de barris ( 6% inferior em relação a dezembro de 2014), explicou o economista Ranulfo Vidigal.

Segundo ele, o repasse aos estados já mostra uma ideia preliminar do que vai se repetir, na média, para os municípios produtores no Estado do Rio, que devem receber na próxima semana, entre os dias 20 e 22, o depósito referente ao mês de abril. Ou seja: a situação de penúria de muitos municípios que dependem destes recursos deve permanecer.

- É sempre bom lembrar que, até agora, não se realiza completamente a previsão de volta da cotação do brent para a faixa dos 70 dólares, como era a expectativa de alguns. Por outro lado, o dólar, na medida em que os juros da Selic fiquem altos (atraindo capital externo) tende a manter-se próximo a 3/3, 10 reais, explicou o economista.

Outro ponto a observar, segundo ele, é a pauta no Supremo Tribunal Federal (STF) da lei que distribui os royalties para todos os municípios brasileiros, prestes a ser votada. "Resumo da ópera: a conjuntura para os municípios e estados produtores ainda merece cuidados ultra especiais", destaca Vidigal.

Fonte: O Dia

COMENTÁRIO

Todos os municípios considerados produtores de petróleo já estão preparando o pires para receber o empréstimo oriundo dos efeitos das alterações à Resolução nº 43/2001, do Senado. No entanto, mesmo que esse empréstimo signifique um "gás novo" para as Prefeituras, a falta de planejamento na aplicação do montante a ser depositado nas contas dos Executivos pode ser extremamente danosa para os municípios e criar um verdadeiro caos a ser "administrado" no futuro. 

Esperemos. E oremos. Ou rezemos. Sei lá! Toda prece é válida.

Situação de penúria dos municípios que dependem dos royalties deve permanecer Situação de penúria dos municípios que dependem dos royalties deve permanecer Reviewed by Alessandro Teixeira on 17.6.15 Rating: 5

3 comentários:

  1. Resolução para dar dinheiro para as prefeituras. Deveria deixar pra lá e eles que se virem. Só no suga-suga e nada de planejamento. Uma coça de arame enfarpado nesses prefeitos do seria o mais recomendado.

    ResponderExcluir
  2. Antes do descanso do mês. O que está em estado de penúria, a ponta de perder o rumo e a mídia do " Estado Alairzamico ". Acabou completamente o assunto e o olhar "clínico " nas mazelas da cidade. Tudo "melhorou" não é? Só não fecha a porta da " redação ", para não dar o que falar e perder a pose de " guerrilheiros " do pelotão de frente.

    Semana que vem, eu volto, para apontar uma falha prevista na "descentralização " da marcação de consultas. Até!

    ResponderExcluir
  3. Particularmente sobre a governo do Faraó Alair III, o soberano... Se com os royalties deu no que deu, um show de desperdício, como será então com esse empréstimo?
    E...Mais um empréstimo ?!?!?! Já não bastam as dívidas com o Banco do Brasil, com a Ampla, com a OI, ...etc., etc., etc.?
    Calote à vista?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.