Descaso da Prefeitura faz praia de Arraial do Cabo virar “lixão”

Revoltados com o excesso de lixo na orla da Praia Grande, em Arraial do Cabo, moradores entraram em contato para lamentar a falta de limpeza e conservação no local e dizer que, a negligência da Prefeitura tem causado transtornos e compromete a economia da cidade, uma vez que o local é frequentado por inúmeros turistas.


Com a expressão “estão deixando nossa praia virar um lixão”, moradores imploram para que a Prefeitura de Arraial do Cabo faça a regular limpeza na orla e também em outros pontos da cidade. “Claro que muita gente não colabora e acaba jogando lixo no chão, mas isso não justifica a inércia da Prefeitura. Por outro lado, os equipamentos para o depósito do lixo não condizem com a beleza da nossa orla”, comenta morador identificado como Jairo.

Já a moradora Elizabeth da Silva diz que “isso é uma vergonha” e que “as ruas de Arraial do cabo estão todas esburacada e cheias de lixo”.

COMENTÁRIO

Arraial do Cabo é a segunda cidade mais rica da Região dos Lagos, segundo dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do IBGE. No entanto, a riqueza da cidade não parece estar à disposição do munícipe, o que é uma irresponsabilidade.

Também estou me dedicando aos números da Prefeitura de Arraial do Cabo, que é outra que esconde do cidadão e dos tribunais os dados do orçamento. Certo é que há um interesse obscuro nessa estratégia de “sentar” sobre as planilhas da contabilidade pública.

A sensação que fica é que a sujeira debaixo do tapete é maior do que a que vemos aí na fotografia. Mas isso é apenas uma sensação, claro! E as sensações podem ser desfeitas com a apresentação de balancetes. Se me fosse possível sugerir um ponto de partida, recomendaria abrir a contabilidade do Porto do Forno. Por que não?

Descaso da Prefeitura faz praia de Arraial do Cabo virar “lixão” Descaso da Prefeitura faz praia de Arraial do Cabo virar “lixão” Reviewed by Alessandro Teixeira on 27.7.15 Rating: 5

3 comentários:

  1. Não importa ser é rica ou se é pobre. Limpeza é um problema de higiene e não de riqueza.
    Riqueza ou pobreza não são argumentos para justificar e criticar as mazelas das cidades consideradas ricas na região dos lagos.

    ResponderExcluir
  2. Bom velo de volta querido e ilustre colunista, Auguro completa e integral recuperação, e que a costumeiro combate em defesa dos interesses públicos, não mais se interrompa por razões médicas e a sua saúde seja sempre plena e inabalável como a força de suas palavras!

    ResponderExcluir
  3. E a "coluna suicida" do ex-prefeito Marquinho em um jornal de Cabo Frio. Putz grilo! Só Jesus e muitas risadas. Tiro no pé. Quem viu, não entendeu nada. Coisa de cidade do interior.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.