Mulher tem alta de hospital em Cabo Frio, dá à luz em casa e bebê morre

Uma família apontou como negligência médica a causa da morte de um bebê nesta segunda-feira (24), em Cabo Frio. Segundo os familiares, Monique Cristina Barbosa, de 23 anos, teria dado entrada no hospital na sexta-feira (21), com dilatação, ficou no soro durante todo o fim de semana e recebeu alta na segunda. Algumas horas depois da alta, a mulher deu à luz em casa e foi levada por familiares para a Unidade de Pronto Atendimento do segundo distrito da cidade. A recém-nascida, que seria registrada com nome de Ana Vitória, não resistiu e morreu ainda no caminho.

Pai fez o parto da filha em casa e diz que bebê nasceu viva (Foto: Reprodução/Inter TV)

"Eu fiz o parto dela e ela nasceu viva. Se minha filha tivesse nascido no hospital, ela teria todos os cuidados básicos e aparelhos certos para fazer o parto. A postura do hospital foi grave. Eu acredito que eles tiveram culpa", afirmou o pai da bebê, Lucas da Conceição.

Outros casos parecidos, apontados pelos pacientes como negligência médica, já aconteceram envolvendo o nome do mesmo hospital. 

Em nota, a assessoria de comunicação da Prefeitura informou que a médica que atendeu a mãe pediu demissão pela manhã nesta terça-feira (25). A nota explicou também que a paciente foi internada com ameaça de parto prematuro inibido e que recebeu alta na segunda de manhã sem queixas de dores.

A Prefeitura diz que o quadro apresentado pela grávida em casa foi de deslocamento prematuro da placenta, o que eles afirmam ser a pior emergência obstétrica e que é impossível de se prever para evitar. Foi frisado que o deslocamento prematuro da placenta não está relacionado com ameça de parto prematuto. Ainda segundo a nota, a paciente teve um infecção durante a gestação, o que pode ter causado problemas na placenta e no feto, causando o deslocamento.

O corpo de Ana Vitória está na capela do Hospital da Mulher esperando processos burocráticos para então ser encaminhado para o IML. Monique, mãe da bebê, tem outros três filhos.

Fonte: G1

COMENTÁRIO

O portal G1 apresenta, na mesma página em que exibe a reportagem acima, outros casos de negligência no Hospital da Mulher, em Cabo Frio. Essa estatística macabra, naturalmente, não gostaríamos de noticiar, mas os casos têm se repetido no hospital que já referência no atendimento especializado à Mulher.

Como temos observado - eu e a grande maioria da sociedade - a estratégia agora deve ser terceirizar a culpa pelo ocorrido, e isso inclui muitas pessoas, menos o governo de Cabo Frio, que está num nível bastante superior e, por isso, não erra.

Aproveito para fazer um convite ao leitor do meu blog: acesse, se possível, o portal da Prefeitura de Cabo Frio (www.cabofrio.rj.gov.br) e veja se é possível encontrar alguma referência desse tipo de evento em que nos deparamos com a fatalidade. O que vemos são os "confetes", aquele blá-blá-blá interminável de um governo que se entende 100% virtude. Na verdade, é quase SEM virtude! Há gente boa querendo trabalhar, mesmo sem a estrutura necessária.

Se não tivéssemos as mídias sociais, os blogs e alguns outros veículos "ventilando" as muitas atrocidades, Cabo Frio estaria numa situação bem pior. No entanto, quem divulga o que não interessa ao governo é visto como oposição. E isso até que não é ruim! Ser oposição ao que não dá certo, é agir certo.

Mulher tem alta de hospital em Cabo Frio, dá à luz em casa e bebê morre Mulher tem alta de hospital em Cabo Frio, dá à luz em casa e bebê morre Reviewed by Alessandro Teixeira on 25.8.15 Rating: 5

Um comentário:

  1. Interessante como o nome do hospital foi " preservado " em outros veículos.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.