CABO FRIO | Dirigentes do SEPE rebatem acusações do prefeito Alair Corrêa

Para o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP), as manifestações organizadas pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação retratam, além de fracasso, uma atitude covarde dos seus dirigentes. Para o chefe do Executivo, “tirar os estudantes das aulas para inflar suas sempre fracassadas greves foi mais um desrespeito ao bom senso e à educação da cidade”.

Alair Corrêa, ao usar mais uma vez as redes sociais, disse que “os professores que hoje dirigem o SEPE não são sindicalistas sérios, mas sim políticos covardes”. Ainda de acordo com o prefeito, “ter induzido os alunos a invadirem a Prefeitura com objetivo de levar a sociedade a censurar o governo, achando que tal invasão foi por erro nosso contra os alunos, foi [também] uma atitude covarde”.

PALANQUE | Os olhos do prefeito só viram oposição política na praça

Em relação à possível “devolução” das unidades de Ensino Médio para a rede estadual, Alair Corrêa ratificou que é uma determinação do Ministério Público (MP), sustentando que da reunião em que foi decidida a transferência de gerência dos colégios “também participou uma representante do SEPE. Sendo assim, essa representante é sabedora de que esta não é uma decisão municipal. Mas, por maldade, levou os alunos a invadirem a Prefeitura na tentativa de desmoralizar o governo, como sempre vem fazendo”, disparou Alair Corrêa.

Em resposta, o SEPE emitiu uma nota de esclarecimento informando que o sindicato “é dirigido por um colegiado de professores e funcionários administrativos da Educação”, lançando, em seguida um questionamento ao prefeito: “se as greves são sempre fracassadas, porque o chefe do Executivo se preocupa em ir imediatamente às redes sociais para dar uma resposta?”.

No texto divulgado pelo sindicato, várias deficiências no cenário educacional municipal foram apontadas, entre elas a falta de merenda, salários atrasados e falta de vale transporte. Em relação à análise do prefeito quanto à força do movimento sindical, o SEPE alfineta: “fracassado é um governo que de forma autoritária e leviana vem acabando com a Educação pública municipal”.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Primeiro gostaríamos de esclarecer que o SEPE é dirigido por um colegiado de professores e funcionários administrativos da Educação, desde 30 de outubro de 1987, quando houve a importante unificação. Segundo, não poderíamos deixar sem resposta cada palavra proferida.

Gostaríamos de dizer que se nossas greves são sempre fracassadas, por que o Chefe do Executivo se preocupa em ir imediatamente às redes sociais para dar uma resposta? Nossas greves são vitoriosas, pois foi através delas que conquistamos cada direito que hoje o referido prefeito vem tentando nos tirar.

Fracassado é um governo que de forma autoritária e leviana vem acabando com a Educação pública municipal, deixando nossos alunos de creche sem merenda, a ponto dos pais terem que enviar a alimentação dos seus filhos para os mesmos não ficarem com fome; permite a falta de papel nas escolas (material básico e falta de material de limpeza); não soluciona o problema das escolas que têm infestação de pombos e carrapatos; além de querer entregar nossas escolas de Ensino Médio para o Estado. Isso sim é fracasso!

Covardia é o que vem fazendo com os profissionais da Educação, onde conquistas adquiridas nas ruas com o movimento da categoria vêm sendo retiradas. Nossos profissionais estão sem data de pagamento (os mesmos estão sendo atrasados), sem direito à aposentadoria após mais de 30 anos de trabalho, sem vale transporte em dia, sem licença prêmio, sem enquadramento, sem mudança de nível, sem concurso público. Enfim: sem, sem, sem.

Aproveitamos para esclarecer que o SEPE não participou de nenhuma reunião com o Ministério Público que tratasse do Ensino Médio. As reuniões que participamos foi sobre a chamada dos concursados de 2009 que, por sinal, já existe liminar favorável e que o governo não quer cumprir; sobre a abertura de Concurso Público, que tem termo de ajuste de conduta e que também o governo não quer cumprir; e sobre a reprovação das contas do IBASCAF, que o mesmo até então não se pronunciou para explicar o porquê de ter depositado irregularmente o dinheiro do nosso Instituto de Previdência no ano de 2014.

Portanto, ao invés de ficar nas redes sociais fazendo politicagem e tentando desqualificar nossos dirigentes sindicais através de uma imprensa que no mínimo deveria ser imparcial (caso não conceda o legítimo direito de resposta, garantido na Constituição Federal de um país dito democrático), o chefe do Executivo deveria receber as lideranças sindicais e cumprir seu papel e negociar com a categoria.

COMENTÁRIO

Creditar todo movimento - seja ele sindical ou não - contrário aos interesses do governo a relações político-partidárias é, no mínimo, ausência de criatividade e de espírito democrático, haja vista que virou lugar comum o chefe do Executivo "carimbar" todos aqueles que não "rezam na cartilha" de sua excelente administração [acrescente-se aqui a dose necessária de ironia] de oposição.

Aliás, bom registrar, que os responsáveis por todo fracasso da máquina pública de Cabo Frio são os opositores. E até nisso o prefeito se contradiz, vez que alardeia aos quatro ventos que encontrou a cidade destruída e falida por conta da incompetência do governo que o antecedeu. Assim, a destruição e a falência - seguindo a lógica do discurso do atual governante - foram patrocinadas pela oposição, sendo que Alair Corrêa é quem estava nesta função. Assim, Alair diz trabalhar para tentar reconstruir a cidade que ajudou a destruir. Paradoxal, não?!

Voltando... [A viagem foi longa]

O que o prefeito tenta fazer, mais uma vez, é desqualificar o SEPE e o movimento estudantil que, por suas palavras, padece de vontade própria. E isso fica bem definido nas estrelinhas. É o prefeito que sugere que os alunos foram usados como "inocentes úteis" ou "massa de manobra", estando desprovidos de argumentos próprios e sólidos para estarem nas trincheiras dos manifestantes.

Fico com a proeminente sensação de que, mais uma vez, o prefeito receberá apenas os aplausos que financia e que, por isso, são fáceis e garantidos.

CABO FRIO | Dirigentes do SEPE rebatem acusações do prefeito Alair Corrêa CABO FRIO | Dirigentes do SEPE rebatem acusações do prefeito Alair Corrêa Reviewed by Alessandro Teixeira on 22.10.15 Rating: 5

3 comentários:

  1. Esse Prefeito é o máximo, p.q.p, ainda bem que falta só um ano para sumir, mas, em tempo não esqueça de levar seu genro Toninho Correa.

    ResponderExcluir
  2. Causa muita estranheza a posição do ministério público, esse prefeito é muito bem blindado $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$, tudo de ruim acontece no município, muita corrupção e desvio de dinheiro, nada literalmente funciona a contento em cabo frio, e o MP preocupado em estadualizar ensino????? Estão todos nadando em rios e córregos de dinheiro, e não existe instituição seria para nos indicar um caminho! Estamos perdidos sim, a muito tempo!!!!

    ResponderExcluir
  3. O presidente da Camara de Buzios perdeu o mandato por um problema em licitação quando funcionario da Prefeitura,( governo Mirinho), no entanto aqui em Cabo Frio eles brincam com licitações, exemplo Muniz Freire e firmas de limpeza de vereador e não aparece autoridade nenhuma para punir o Prefeito e seus dois genros (que estão milionários) .

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.