CABO FRIO | Novo partido quer fiscalizar velhas práticas

As relações da Prefeitura de Cabo Frio com a empresa Córrego Rico Transporte e Construção Ltda., que ficou conhecida pelo aditivo de R$ 27 milhões em contrato de locação de veículos, bem como a possibilidade de o governo municipal contrair empréstimo para antecipar receitas dos royalties do petróleo estão na pauta da coordenação do recém-criado partido Rede Sustentabilidade, sigla idealizada pela ex-senadora Marina Silva.

MUDANÇA DE HÁBITOS | Dr. Adriano terá de fiscalizar ações do poder Executivo

Conforme nota oficial do partido, o vereador Dr. Adriano Ortopedista, único integrante da legenda com mandato, já recebeu a orientação de apoiar a “reedição dos termos do Requerimento 151/2015, que requer ao prefeito cópia dos contratos, processos e editais em nome da Empresa Córrego Rico Transporte e Construção Ltda” e a “apresentar ao partido informações mais detalhadas sobre o empréstimo da “Lei Crivella”, que já foi aprovado na Câmara, mas que seu teor carece de transparência para que a população possa conhecer os critérios, os compromissos e o impacto aos futuros orçamentos do município”.

PARTIDO REDE SUSTENTABILIDADE COLETIVO CABO FRIO


NOTA OFICIAL

A Rede Sustentabilidade, por meio do seu Coletivo Municipal de Cabo Frio, prezando pelos princípios democráticos que regem nosso país e pela legalidade, decidiu através de reunião ordinária do partido, realizada no dia 08 de outubro de 2015, orientar sua bancada na Câmara Municipal a manter firme o compromisso de fiscalização das verbas públicas, respeitando os impostos pagos pelos contribuintes.

Dessa forma, solicita a sua bancada o apoio à reedição, junto a seus pares, dos termos do Requerimento 151/2015, que requer ao prefeito cópia dos contratos, processos e editais em nome da Empresa Córrego Rico Transporte e Construção Ltda. O Coletivo partidário entende que existe a necessidade de tornarem transparentes as cláusulas do contrato com a referida empresa e solicita esclarecimento quanto ao valor do aditivo concedido a mesma. 

O Coletivo Municipal da Rede decidiu também orientar a sua bancada a apresentar ao partido informações mais detalhadas sobre o empréstimo da “Lei Crivella”, que já foi aprovado na Câmara, mas que seu teor carece de transparência para que a população possa conhecer os critérios, os compromissos e o impacto aos futuros orçamentos do município.

A Rede Sustentabilidade não deseja, através da sua bancada, impedir que o município receba um aporte financeiro para que a cidade possa se recuperar da brutal queda dos repasses federais. Todavia, o Coletivo Municipal da Rede preocupa-se com a total incapacidade que o Executivo municipal demonstrou, nos quase três anos de mandato, em criar na cidade de Cabo Frio uma economia sustentável. Preocupa também o fato do Executivo não apresentar à Casa Legislativa ou ao povo cabo-friense uma alternativa ao atual modelo de gestão que já deixou claro ser incapaz de administrar com eficiência e transparência os recursos que esse empréstimo pode trazer.

GILMAR AGUIAR | TAMIRES MENDES
Coordenadores da Rede Sustentabilidade Cabo Frio.

CABO FRIO | Novo partido quer fiscalizar velhas práticas CABO FRIO | Novo partido quer fiscalizar velhas práticas Reviewed by Alessandro Teixeira on 13.10.15 Rating: 5

5 comentários:

  1. É tudo Aranha da mesma teia,

    Mudando de carnaval, para micareta...... A micareta voltou para alta temporada em pleno mês de janeiro, parece que nas mesmas datas. O que tem a dizer:aquele dono de restaurante que ficava reclamando em programas de rádios no "governo passado". Onde ele está? Continua na coordenadoria de turismo?

    ResponderExcluir
  2. Ate o ano de 2012 existia um comerciante que falava diariamente que o cabofolia não podertia ser em janeiro, agora ele pertence a esse governo de Alair, e agora ele diz o que ? nada fica calado porque se falar o patrao tira sua portaria, fiscal que nunca trabalhou, tem um restaurante no meio da rua e nao paga luz e nem agua (a prefeitura quem paga), ficou com dinheiro mamando na teta, razao que agora fica calado sobre o cabofolia,e seja quem for o proximo Prefeito ele estara junto para continuar mamando, é uma vergonha..

    ResponderExcluir
  3. Aquele dono de restaurante que ficava reclamando do Cabofolia agora, caro Julio se esconde atras de uma bela portaria e mais algumas menores poara seus parentes alem de....

    ResponderExcluir
  4. Desde já agradeço aos anônimos pelos esclarecimentos referente ao " paradeiro " do dono de restaurante que vivia reclamando da realização da micareta na alta temporada. Ele fica " pulando " de programas de rádio e TV trajando uma camisa com um protesto. Era frequentador assíduo nos debates sobre turismo nos programas do radialista " famoso" ( nome preservado nas ondas) , que sobe praticamente nos fios elétricos como se fosse um passarinho, nas reclamações dos ouvintes pra cima da AMPLA é claro. Levanta a bandeira da indignação. Já da Dona Salineira, eles se " esconde " atrás do poeste.
    Mas vamos voltar ao dono de restaurante...como tudo na vida tem um porém, se não pode com eles, junta -se a eles.
    Inclusive gostaria que a micareta fosse fora da alta temporada. Imagine a micareta iria ter um prejuízo do caramba. Contar com esse povo de Cabo Frio para pagar alguma coisa é melhor se atirar dentro de vulcão em erupção.

    ResponderExcluir
  5. Julio, voce sabia que o restaurante do citado fica no meio da avenida e ele não paga um tostao a Prefeitura de Cabo Frio e até a pouco tempo nao pagava nem luz era a Prefeitura quem pagava e ainda ocupa o cargo de fiscal da Prefeitura sem nunca ter trabalhado, mama de todos lados.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.