ESTADO | Pezão prepara 'pacote de maldades' contra o servidor

A Lei de Responsabilidade que o governo do Estado do Rio quer implantar prevê aumento do desconto previdenciário dos servidores, que passaria de 11% para até 14% de seus salários. Pezão também pretende alterar a contribuição patronal — é de 22% e pode chegar a 28% da remuneração dos funcionários.

O SERVIDOR PAGA A CONTA | Governador quer subir de 11% para 14% a contribuição previdenciária

A mudança, que valerá para servidores ativos, não será apenas para reforçar o caixa do Rioprevidência, que paga aposentadorias e pensões. O crescimento da despesa patronal vai gerar, por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (federal, em vigor desde 2000), diminuição de gastos com pessoal: em casos de estouro de limites, governos ficam proibidos de dar aumentos e podem até demitir funcionários estáveis.

A proposta foi levada por Pezão aos presidentes da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Contas do Estado. Ele ainda vai se reunir com o presidente do Tribunal de Justiça e com o procurador-geral de Justiça, chefe do Ministério Público. Esses poderes e órgãos serão muito afetados pela mudança, já que hoje não contribuem sequer com os 22% - este percentual só seria atingido em 2018 (Pezão tenta antecipar sua vigência para 2016).

Negociação aberta

Pessoas próximas ao governo admitem a necessidade de fazer mudanças para evitar a quebra do estado e da previdência. Mas dizem que não será fácil a Assembleia Legislativa aprovar um pacote tão duro — até porque os benefícios das medidas não foram detalhados. Nas conversas, Pezão tem dito que está disposto a negociar pontos da proposta.


COMENTÁRIO

Os servidores devem estar atentos a essa manobra do governador, especialmente se depender da grande maioria dos deputados estaduais, que costumeiramente "reza" na cartilha do governo por razões já conhecidas. No mais, sabemos que tem parlamentares que não se importam muito com a insatisfação dos servidores, tanto é que já votaram contra professor, policial militar, bombeiro e tantas outras categorias.

É muita sacanagem o que fazem com o trabalhador. E essa minha forma de escrever é até branda se consideradas todas as atrocidades cometidas pelo governo do Estado: salários pagos em calendário alterado, décimo terceiro parcelado, redução no orçamento da Educação com a consequente deficiência na estruturação do setor, enfim. 

E o pior que em muitos municípios, dada a proximidade das eleições para prefeito e vereador, tem deputado que brada excessivamente por ser "oposição" a quem (des) governa. No entanto, o leão vira cordeiro quando a covardia é praticada pelo excelentíssimo senhor governador Luiz Fernando Pezão.

ESTADO | Pezão prepara 'pacote de maldades' contra o servidor ESTADO | Pezão prepara 'pacote de maldades' contra o servidor Reviewed by Alessandro Teixeira on 14.1.16 Rating: 5

5 comentários:

  1. O deputado Janio Mendes, se encaixa exatamente neste perfil descrito

    ResponderExcluir
  2. Vamos ver como o Vice Líder do Pezão vai se justificar para defender o indefensável,Jânio tem um mandato medíocre,ser Deputado para apenas ser vaquinha de presépio do governador?talvez melhor não ser.Mas já há muito tempo o Deputado Jânio não diz como vem votando, ele que paradoxalmente sempre discursa a favor da transparência nos oferece um mandato em que talvez por vergonha não mostra como tem votado.Mas nos sabemos, todas as medidas deste desgoverno estadual são defendidas pelo nosso garboso deputado, exemplos? Renúncia fiscal a favor da light para favorecer a supevia,aumento do IPVA, e a reforma da piscina da casa oficial do Pezao simbolizam isto. Além do arroxO contra os funcionários teremos aumento de impostos,aliás alguns aumentos já aconteceram e o Deputado avalizou.
    E isso estamos perdidos, não há esperança, botamos o lobo para tomar conta das ovelhas, um simulacro, antes do pedágio da via lagos é um, após o pedágio se transmuta em apenas mais um político,igual a todos os outros,que usa seu mandato para viabilizar a reeleição, fazendo para isso tudo,incluindo acordos inconfessáveis que mesmo para quem já perdeu os resquícios de ética, devem causar incômodo na consciência e muita culpa.

    ResponderExcluir
  3. Demitir funcionários estáveis?? Já imaginaram?...

    ResponderExcluir
  4. Não somos não. Multa de 3 reais se VC não votar. Acho que daria para TODOS NAO COMPARECEREM EM POHAA DE URNA NENHUMA.

    ResponderExcluir
  5. que tal trocar o governo que isentou a cervejaria Petropolis em mais de R$ 600.000.000,00?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.