FINANÇAS | Alair Corrêa faz prognóstico sombrio para 2016 e se diz incompreendido

Alair Corrêa (PP), prefeito de Cabo Frio, usou mais uma vez as mídias sociais para “apresentar” um panorama do cenário financeiro da Prefeitura, alertando para as dificuldades que a administração pública municipal enfrentará em 2016 para pagar em dia o salário dos servidores e as empreiteiras, responsáveis pela varrição e coleta de lixo.

Além de fazer um prognóstico sombrio para o ano, o prefeito se diz incompreendido e injustiçado, lamentando o fato de ser apresentado pela sociedade como a causa do sério problema financeiro que assola a municipalidade.

FACEBOOK DAS LAMENTAÇÕES | Prefeito usa as redes sociais para lamentar incompreensão da sociedade

- A folha, que era de R$ 35 milhões, conseguimos trazer para R$ 30,5 milhões; a manutenção bruta, que era de R$ 9,5 milhões, reduzimos para R$ 5,5 milhões. Não temos como fazer mais nada além de trabalhar o crescimento da receita interna. E é o que estamos fazendo. A Saúde a e Educação consomem 85% do valor da folha de pessoal, ou seja, R$ 26 milhões de reais. Os outros 15% são de outras secretarias e comissionados. Como veem, não temos mais onde diminuir os gastos, a não ser fechando escolas como o Estado de São Paulo, ou fechando hospitais como o Estado do Rio de Janeiro, o que não farei, disse o prefeito.

A mídia bate na Prefeitura e não no Estado, que deve R$ 10 milhões ao município.

No mesmo texto, Alair diz que prefere “sofrer mantendo a Saúde, a Educação e a limpeza funcionando, mesmo com os protestos dos que não recebem dentro do vencimento. Mas continuarei trabalhando para um dia cumprir prazos com essas pessoas que têm sido tolerante com nosso governo”.

"Não tenho contado com qualquer tipo de compreensão"

Cabofrienses, não conseguimos ainda a devolução dos R$ 296 milhões que perdemos com o petróleo como aprovaram o Senado e a Câmara Federal. Sendo assim, em 2016, nossa batalha continua com uma arrecadação inferior à despesa que temos com a folha dos servidores e com a manutenção da cidade. 

Temos problemas com pagamentos das empresas de varrição , da coleta de lixo, da retirada do resto de obras, do subsídio de ônibus, fornecedores e empreiteiros. A cada dia temos um embate com algum seguimento, mas sem fugir dele. 

Já diminuímos bastante as despesas com a manutenção da cidade e também com a folha de pessoal. Mas, por maior que seja minha dedicação com a situação, ainda assim não conseguimos resolver nosso problema financeiro na Prefeitura. Em janeiro e fevereiro, que em tese teríamos um fôlego, já que as férias escolares nos permitem a redução de R$ 4 milhões, infelizmente não acontecerá porque nossa despesa com a segunda parcela do 13° salário será de R$ 6 milhões. Então, precisaremos de mais dois milhões de reais. Não é fácil enfrentar tamanha situação.

Não tenho contado com qualquer tipo de compreensão da nossa sociedade e alguns até pensam que eu sou a causa do sério problema. 

A folha, que era de R$ 35 milhões, conseguimos trazer para R$ 30,5 milhões; a manutenção bruta, que era de R$ 9,5 milhões, reduzimos para R$ 5,5 milhões. Não temos como fazer mais nada além de trabalhar o crescimento da receita interna e é o que estamos fazendo. A Saúde e a Educação consomem 85% do valor da folha de pessoal, ou seja, R$ 26 milhões de reais. Os outros 15% são de outras secretarias e comissionados.

Como veem, não temos mais onde diminuir os gastos, a não ser fechando escolas como o Estado de São Paulo, ou fechando hospitais como o Estado do Rio de Janeiro, o que não farei. 

Sou sabedor de que para acabar com greves, protestos de fornecedores, de empreiteiros e a mídia cobrando sem parar por melhoria na cidade só com atitudes duras como as que citei e agora comentei. No entanto, não me perdoam mesmo conhecendo a crise.

Perguntemos: alguém ataca São Pedro, Arraial do Cabo, Búzios, Iguaba, Araruama, Saquarema, Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Rio Bonito e outras cidades da Região por terem apenas um hospital enquanto nós temos seis? Não ouço ninguém reclamar por estas cidades não terem uma escola de ensino médio enquanto nós temos cinco!

Não, ninguém fala nada e ninguém critica. Agora, se eu fechar apenas um dos seis hospitais que temos em Cabo Frio, o mundo cairá sobre mim. Por isso, prefiro sofrer mantendo a Saúde, a Educação e a limpeza funcionando, mesmo com os protestos dos que não recebem dentro do vencimento. Mas continuarei trabalhando para um dia cumprir prazos com essas pessoas que têm sido tolerante com nosso governo. 

Uma UPA está fechada e abrimos para substituí-la um hospital, o HCE, melhor equipado, maior, mais funcional, novo e com UTI de oito leitos. Mas a mídia bate na Prefeitura e não no Estado, que deve R$ 10 milhões ao município. Critica o fechamento da UPA, mas não mostra à população o novo hospital municipal HCE que a Prefeitura, com todo sacrifício, inaugurou.

Só peço força a Deus para me permitir continuar trabalhando e suportando a incompreensão humana!

ALAIR CORRÊA é prefeito de Cabo Frio.

COMENTÁRIO

O berço da “incompreensão” é a falta de transparência. 

Os números apresentados pelo prefeito não batem. Tanto é que a previsão orçamentária para 2016 – a que ainda não foi aprovada na Câmara Municipal – é de R$ 863 milhões. A estimativa de arrecadação para 2015, segundo o próprio governo, era de R$ 810 milhões, contra previsão inicial de R$ 990 milhões. Nesta perspectiva, a queda seria aguda, obviamente, mas no tamanho de R$ 180 milhões.

Quanto à folha de pagamento, cumpre ao prefeito [insisto] apresentar a relação dos que recebem. Esse gesto é de extrema simplicidade. Mas, certamente, dados os compromissos políticos firmados, deve ser de alta complexidade. O mesmo se aplica a muitos fornecedores.

Os dados da COMSERCAF e do IBASCAF, por exemplo, são fundamentais para o cidadão cabo-friense compreender a crise e deixar de ser “incompreensivo” com o prefeito. 

Se não há predisposição no governo para cumprir a Lei Complementar 131/2009, a Lei da Transparência, não há razão para o “chororô” do prefeito. Da forma como fora publicado o texto, fica evidente que o prefeito quer fazer de cada cidadão uma “carpideira”, sendo que, ante à “crise”, não vai pagar pelo serviço.

FINANÇAS | Alair Corrêa faz prognóstico sombrio para 2016 e se diz incompreendido FINANÇAS | Alair Corrêa faz prognóstico sombrio para 2016 e se diz incompreendido Reviewed by Alessandro Teixeira on 7.1.16 Rating: 5

8 comentários:

  1. "Temos problemas com pagamentos das empresas de varrição , da coleta de lixo, da retirada do resto de obras, do subsídio de ônibus, fornecedores e empreiteiros....... " Só? Seja o próximo a comentar!

    Prefeito é o Thor da melhor idade sem martelo de "cabelos" curtos das salinas. Ele está sem martelo no Mundo Sombrio . Coitadinho do prefeito! Ele perdeu o martelo e o rumo.

    ResponderExcluir
  2. a folha de efetivos gira em torno de 14 milhoes, o montante maior se refere a contratos e portarias. Cortar contratados, diminuir em cerca de 60% com redução de salarios de todos os cargos comissionados. Exonerar todos os pastores e suas familias nomeados na prefeitura. Tirar terminantemente essas empreiteiras que pertencem aos vereadores, cortar empreiteiras desnecessarias, economizar com combustiveis, festas, energia eletrica. Unifica secretarias, coordenadorias.
    assim, terá dinheiro para para pagar a folha de pagamento.

    ResponderExcluir
  3. Já que a moda na cidade é entrar no túnel do tempo ou seja voltar ao passado (porque o futuro só Jesus na causa!) alguém lembra da atuação diária e incensante da "mídia" do "Estado Alaiurzâmico" em busca de se "fazer justiça" nos anos de 2004 até 2012. Então, preciso comentar mais alguma coisa?

    ResponderExcluir
  4. Estas sempre foram as marcas dos últimos governos no município de Cabo Frio. Autoritarismo e falta de transparência.

    ResponderExcluir
  5. Entao pessoal, nao acreditem em candidaturas a prefeito de Cabo Frio, que diz categoricamente " MEU GRUPO POLITICO " se eleito governará apenas para um grupo pessoas restrito, são aqueles amigo do poder e integrante do grupo. O povo vai se lascar. Nao é mesmo MM?

    ResponderExcluir
  6. Em Cabo Frio não existe grupo politico, existe sim quadrilhas, roubando dinheiro público.

    ResponderExcluir
  7. Nas próximas eleições não votarei em ninguém, nem no meu melhor amigo, pois cansei de dá boa vida a esta raça de políticos. Eles qdo. eleitos, após 08 anos, tem sua aposentadoria assegurada, bons salários, etc....e o pobre do trabalhador somente se aposenta à beira da morte.Basta!!!! Vou pagar a singela multa ao TRE, simples, muito simples.

    ResponderExcluir
  8. Acompanho todos os blogs e páginas pessoais desde sempre, faço críticas quando devem ser realizadas, idem para elogios, mas em uma situação razoavelmente "confortável".
    Digo, entre aspas, por saber que as condições de trabalho são ruins desde o início desse reinado. Desde o início os cuidados com as condições de trabalho eram bem complicadas.
    Na época do outro prefeito o salário era horroroso de verdade, mas éramos tratados como humanos, com água, café a oferecer, papel higiênico (!), telefone e internet pagos, acessos às outras secretarias para contato, material para trabalho, papel ofício (!)... NÃO, por favor, não culpe queda na arrecadação dos royalties, pois desde que o reinado começou perdemos esses "direitos" (hein?). Digo e repito: desde o início do reinado, arrecadação de royalties a pleno vapor, mas nada às secretarias e seus funcionários.
    ....e DURANTE esse tempo de vacas gordas e desperdício de dinheiro público a olhos nus, as nuvens negras se formando no oriente médio acenando queda no preço do barril do petróleo...E NINGUÉM, do desgoverno se atentou a isso... E seguiram gastando...
    Shows mil, muitos e mais muitos minutos de fogos, Anitta, Thiaguinho, orla nova, quiosques novos, praças sendo refeitas por puro ego (águas e skate apenas como principais exemplos), Joaquim Nogueira, Guarani e mais ego!

    E hoje?

    Eu, servidor público, que trabalho não e nem nunca para ele, o Rei, mas para a população e turistas, tendo que pedir dinheiro emprestado para pagar contas básicas. Não faço parte da GM ou Comsercaf, também não do SEPE onde há pessoas que lutam de verdade e batem o pé, mas sim faço parte daqueles esquecidos, de secretarias sem expressão (?) que receberam proventos dia 07/12, abaixo dos 2 mil e que até agora, 12/01, ZERO na conta.

    Ruim ficar chorando por não ter dinheiro para pagar contas, muito triste em nem saber que dia receberei proventos... O Rei e seus súditos fieis não sabem o desespero de muitos e sim, estou desesperado.

    Dia 12? 19? 26? E meu VT? Nunca?

    Fico a pensar se devo começar a seguir o que o rei bradou sobre concursados não trabalharem se não tiverem dinheiro. Não tenho, mesmo. Tenho extrato do banco que confirma. Faço o que? Posso não trabalhar, com provas do que o rei bradou, sem que alguma perseguição a mim recaia?

    O pior é ainda ler os súditos que moram em suas casas gigantescas e coberturas e Passagem, Braga, Peró, Condomínios mil, Forte, Algodoal e afins, bradarem que choramos miséria.

    Minha situação está tão difícil financeiramente que só me resta chorar mesmo.

    Chorar de verdade e não choro de um rei (com r minúsculo mesmo) que mora em uma cobertura na Praia do Forte e que não sabe porcaria nenhuma o que é passar necessidade.

    ...contagem regressiva para tudo isso acabar e sabendo que o banco e todos que eu devo ficam muito felizes com todos esses atrasos!

    Desesperado? Sim! Sem dinheiro mesmo, sem saber o que fazer, chorando todas as noites na sala para ninguém ver/ouvir para não parecer fracassado sendo que o fracasso não sou eu!
    Apenas sou uma “vítima” desse governo que o povo (sim, o povo, a maioria), escolheu. Que merda.
    Vamos pensar além dos nossos umbigos nas próximas eleições. Só.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.